Em julho de 1984, Raul Seixas lançou seu primeiro e único álbum pela Som Livre, estúdio do mesmo grupo da Rede Globo. O disco representou a volta do cantor baiano a uma grande gravadora. Em sua edição original, Metrô Linha 743 trazia encarte ilustrado por Felipe Taborda com fotos cedidas pelo Raul Rock Club, com letras de música, dedicatória, músicos participantes e ficha técnica.

Para alguns críticos, o álbum parece pouco inspirado por trazer duas regravações (Eu Sou Egoísta e O Trem das 7), mas traz o melhor de Raul Seixas em músicas como a faixa-título e Mamãe Eu Não Queria, que deixa bem clara a opinião do roqueiro quanto ao serviço militar obrigatório e, obviamente, foi vetada pela censura para execução pública.

Preto e branco

Após lançar no ano anterior um LP que definiu como uma “coleção de momentos”, sem um viés filosófico definido como os anteriores (Raul Seixas, pela Eldorado), o cantor baiano decidiu produzir um de seus álbum mais conceituais. Em entrevistas, Raulzito dizia que buscou uma concepção para Metrô Linha 743 que não se restringia às músicas, mas também alcançava o projeto gráfico do disco, como sonhava em fazer há muito tempo:

“A música é toda preto e branco. Tudo madeira, vozes, só o baixo e o juno são eletrônicos. Há anos sonhava em fazer um disco assim. O colorido aprisiona a imaginação. O preto e branco é mais forte e livre porque dá asas a cada um de projetar a sua imaginação, de criar o que você sente sem se prender ao óbvio das cores impostas pelo colorido do mundo.”

Concorrência

Apesar da quantidade de dinheiro investida e da qualidade do trabalho, as vendas decepcionaram o cantor e a gravadora. Raul atribui as dificuldades à falta de divulgação por parte da Som Livre e ao lançamento paralelo de Ao Vivo – Único e Exclusivo pelo Estúdio Eldorado.

“A Eldorado me atravessou, colocou nas lojas esse disco ao vivo exatamente quando estava chegando o ‘Metrô Linha 743’. Acabei fazendo concorrência comigo mesmo.”

A canção A Geração da Luz fez parte da trilha sonora de Plunct, Plact, Zuuum… 2, sequência do musical da Rede Globo que fez enorme sucesso em 1983 – que também contava com uma canção de Raul Seixas – sem, entretanto, repetir o sucesso.

1984 Metrõ Linha 743

Faixas

Metrô Linha 743 (Raul Seixas)
Um Messias Indeciso (Raul Seixas / Kika Seixas)
Meu Piano (Raul Seixas / Kika Seixas / Cláudio Roberto)
Quero Ser O Homem Que Sou (Dizendo a verdade) (Raul Seixas / A. Simeoni / Kika Seixas)
Canção do Vento (Raul Seixas / Kika Seixas)
Mamãe Eu Não Queria (Raul Seixas)
Mas I Love You (Pra Ser Feliz) (Rick Ferreira / Raul Seixas)
Eu Sou Egoísta (Raul Seixas / Marcelo Motta)
O Trem das 7 (Raul Seixas)
A Geração da Luz (Raul Seixas / Kika Seixas)

Ficha técnica

Direção artística: Guto Graça Mello
Direção de produção: Alexandre Agra e Raul Seixas
Assistentes de produção: Beto Silva, Yara Vidal e Jorge Corrêa
Concepção musical e visual: Raul Seixas
Arranjos: Chiquinho de Moraes (faixas 2-4, 6, 8 e 10), Raul Seixas (1-4, 6 e 8), Rick Ferreira (5, 7 e 9) e Jairo Lara (arranjos vocais)
Direção de gravação e mixagem: Raul Seixas e Alexandre Agra
Engenheiro de gravação e mixagem: Luís Paulo Martins (Pô Pô)
Direção de arte e fotos: Felipe Taborda
Arte final e tipografia: Marc Iso
Fotos do encarte: Fã-clube Raul Rock Club
Agradecimentos: Carlos Horcades e Felipe Fonseca

Vocais: Ana Lúcia Heringer, Cecília Spyer, Nina Pancevski, Jairo Lara, Wilson Nunes, Heleno Marques, Marisa Fossa, Pedro Baldanza, Ronaldo Barcellos, Rick Ferreira, Gastão Lamounier e Raul Seixas
Piano: Chiquinho de Moraes (faixas 3, 4 e 10) e Rick Ferreira (7 e 9)
Teclados: Ricardo Cristaldi
Guitarra, pedal steel e violão: Rick Ferreira
Baixo: Paulo César Barros e Pedro Baldanza (faixas 7 e 9)
Trompetes: Márcio Montarroyos – Bidinho Spínola – Evaldo Gomes Fonseca
Trombone: Ed Maciel
Saxofone: Clive Stevens (faixa 3), Léo Gandelman e Zé Carlos Bigorna
Bateria: Ivan Conti (Mamão), Teo Lima (faixa 7) e Jurim Moreira (faixa 8)