Novo Aeon (1975)

Considerado por alguns críticos e pelo próprio Raul como seu melhor trabalho